Frases

23 de out de 2012

Da infância vistes. Á infância retornarás.


Nunca fui um cara "legal", ando descobrindo isso. Encontrar com amigos de infância e saber que eu era um chato, me fez repensar meus dias pueris. É triste, mas é verdade. Eu que pensava ser o líder da turma, o engraçado e talvez o mais bonito, descubro que minha mente imaginativa criou uma realidade alternativa ao mundo real para que eu pudesse viver melhor.

Também nunca fui "santo". Isso pelo menos não precisei que os outros me contassem. Sempre fui inclinado a fazer o que me desse prazer, ainda que me fizesse mal. Mas chegou um dia em que senti que minha vida seria mais feliz se levasse Deus á sério. Ou pelo menos tentasse. Ainda hoje continuo tentando.

Numa dessas tentativas anteriores entendi que deveria cursar Teologia para melhor compreender Deus. Quem me conhecia não levou muito á sério. Acho que nem eu mesmo. Talvez minha esposa fosse a única a acreditar naquilo. E cursei Teologia. Doeu um bocado, mas como "Merthiolate", ardeu para curar.

Saí do curso querendo ser um "novo reformador" da Igreja. Havia muito o que mudar, muito a se reformar, muito a se pedir perdão, em suma, muita coisa que pedia o empenho de um tipo de Lutero. Me agarrei a essa utopia, com um gosto de soberba nos lábios, admito, e ingressei no trabalho ministerial em uma comunidade.

Decidido a não usar fórmulas mirabolantes para atrair as pessoas e encher (ou seria inchar?) a comunidade, deixei de usar os métodos que outros líderes utilizavam e muitas vezes fui mal visto pelos colegas de ministério. Muitas vezes alguns compareciam somente para contar quantos haviam nas reuniões. E éramos bem poucos, essa é a verdade.

Minha proposta talvez fosse antiquada e demasiadamente romântica, mas decidi ir até o fim. E estou próximo do fim. Vi muita gente desanimar no meio do caminho. Vi gente discordar e até mesmo organizar um motim. Mas também vi gente sincera, que não se ativeram aos meus muitos defeitos e inexperiência, e contribuíram muito para que eu chegasse até aqui, próximo do fim.

Não sou tão pessimista ao ponto de dizer que nada mudou. Algo mudou, eu sei. Ainda que muito pouco, mas mudou. Para melhor? Só o tempo dirá. Mas o que me intriga é o que não mudou. Ainda estou indeciso se foi por incompetência minha ou se tem gente que não muda nunca. Não porque não consegue, mas porque não quer mesmo. Talvez seja como na cena do filme "Olga", quando a atriz diz "Será que o povo quer mesmo ser salvo?". Me parece que as pessoas também possuem uma mente imaginativa que criou para elas uma realidade alternativa onde, mesmo que enganadas, elas fingem viver melhor. Vai ver que alguns nunca deixaram de ser criança.

Ando descobrindo que o fim está a cada dia mais próximo. Refletindo, sei que quando este dia chegar vou sofrer muito, pois me uni ás pessoas com laços de amor sincero. A minha utopia a levarei comigo para onde eu for. É uma boa utopia essa de querer ver as coisas endireitadas, o povo mais próximo de Deus e Deus das pessoas.

Por hora o brilho no meu olhar está ofuscado, mas eu sei que vai voltar a brilhar novamente. Porque não é um brilho que vem de mim. É brilho que vem dEle. Por hora volto a ser a criança chata que um dia fui, esperando que meus amigos me aceitem como eu sou, sem dizer que eu "larguei o arado" e que "olhei para trás". Volto a minha infância de mãos dadas ás minhas tentativas e utopia.

3 comentários:

  1. Felipe boa tarde!

    Sei que não tem nada a ver com o post, mas da uma olhada:

    http://kibeloco.com.br/2012/10/21/forte-e-vingador-2/


    Ps: Não ou atleticano.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom e global este seu post.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Muito bom e global este seu post.
    Parabéns

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...