Frases

6 de mar de 2012

O caráter missiológico de Atos 2


"...mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força;
e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia
e Samaria e até os confins do mundo."
Atos 1:8

O Evangelho de Mateus nos conta que Jesus ia de cidade em cidade ensinando e pregando o evangelho do reino. Durante suas viagens Ele deparou com um povo sofrido, doente e sem esperança. Compadecido com o sofrimento das pessoas, Ele realizava prodígios e confortava-lhes o coração dando esperança de que a medida em que o reino fosse implantado, as lágrimas seriam enxugadas.

Ele olha para seus discípulos e afirma: "A obra é realmente grande, mas poucos os obreiros. Orem, pois, ao Senhor da obra, que mande obreiros para a sua obra" (Mateus 9:37-38). Talvez os discípulos não tivessem compreendido bem naquele momento, já que o Messias, aquele que restauraria a sorte de Israel, estava diante deles. Por que orar por obreiros se o Messias é quem deve restaurar todas as coisas?

Jesus no episódio da Última Ceia, faz uma afirmação que os seus seguidores viriam a compreender somente após a Sua assunção aos céus: "...assim como meu Pai me confiou o reino, eu o confiro a vós" (Lucas 22:29). Tudo indica que Ele conta conosco nessa tão importante tarefa.

No início do livro de Atos Jesus fala de uma capacitação para o cumprimento desta tarefa: a descida do Espírito Santo. O segundo capítulo descreve como esta capacitação afeta aqueles que se engajam nessa tarefa, digamos, missionária, e proporciona algo espetacular. Vejamos:

1 - Capacitação/Poder: Atos 2:1-4

Com a descida do Espírito sobre os que ali estavam reunidos, Deus os capacitou para que falassem em outros idiomas. Embora esse texto seja utilizado para afirmar que os que foram batizados no Espírito Santo (Mateus 3:11), deve possuir o dom da glossolalia¹, não é isso que demonstra todo o capítulo.

A cidade estava cheia de visitantes que vinham comemorar a festa do Pentecostes em Jerusalém. Gente "de todas as nações que estão debaixo do céu" (v. 5). E todos ouviram o que eles diziam em sua língua materna. As pessoas estavam pasmas por ouvirem em sua própria língua, e não apenas pelo ouvir, mas por ouvirem "falar das grandezas de Deus" (v: 11). O mais importante não foi a glossolalia e sim OUVIR as grandezas de Deus.

O poder o qual Deus confere aos que se engajam no reino, é a capacitação para anunciar as Boas Novas, para que sejamos testemunhas. Tal capacitação abrange não somente a dificuldade linguística, mas também dialética. Jesus disse aos seus discípulos que quando estivessem diante de reis, governadores e gentios, seriam capacitados pelo Espírito sobre o que deveriam falar, "pois não serão vocês que estarão falando, mas o Espírito do Pai de vocês falará por intermédio de vocês" (Mateus 10:20). Então, o Espírito é o capacitador para a tarefa missionária.

2 - Anunciação/Testemunhar: Atos 2:14; 22-24; 32-33

Segundo o dicionário Aurélio, testemunhar significa autenticar algo. Podemos dizer que quando um cristão anuncia o Cristo, ele está tornando Jesus verdadeiro para o mundo. É fazer com que o reino de Deus faça sentido, ou melhor, que o reino possa ser sentido para o ouvinte das Boas Novas. A palavra grega para testemunha é martyria, de onde vem a palavra mártir. Para levar o reino a frente muitos morreram por amor a Cristo. E em certa medida também o fazemos ainda hoje.

Pedro, que acabara de negar ser seguidor de Cristo em frente de talvez não mais do que cem pessoas, recebe a capacitação do Espírito e se levanta a explicar a razão de tudo aquilo estar acontecendo. "Não estamos bêbados. O que está acontecendo é a promessa de Deus feita através do profeta Joel se cumprindo".

E em seguida o novo Pedro, que havia negado pertencer ao grupo dos seguidores de Jesus há pouco tempo, ousadamente afirma que o Cristo fez coisas milagrosas diante deles e mesmo assim eles haviam o matado e que Deus o havia ressuscitado. Pedro agora já não teme aqueles que tinham poder apenas contra o corpo (Mateus 10:28).

Um fato, comumente, pouco explorado é que todos os outros apóstolos se levantaram junto com Pedro (v.14). Ele não estava sozinho. A capacitação dada pelo Espírito fez de Pedro um destemido pregador e líder. Alguém disposto a morrer se preciso em prol do reino. Quando nos dispomos para levar adiante o reino de Deus, encontramos outros que também colocaram seus corações na seara de Deus.

3 - Comunhão/Igreja: Atos 2:42-47

A pregação de Pedro comoveu muitas pessoas. O texto diz que três mil foram batizados naquele dia e passaram a fazer parte do grupo do povo do Caminho. E agora? "Que faremos, irmãos?" (v. 37).

Os convertidos passaram a viver em comunidade observando o ensinamento daqueles que haviam sido testemunhas oculares de Jesus. Estavam juntos na hora de comer e nas orações compartilhando seus problemas e posses uns com os outros. O texto diz que "todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum" (v. 44). Vendiam suas posses e compartilhavam segundo a necessidade de cada um. O reino de Deus realmente era sentido "entre eles" (Lucas 17:21).

Nascia assim a primeira comunidade cristã: frequentando o templo, partindo o pão nas casas com alegria e simplicidade, "louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo" (v. 47). E o fim do verso quarenta e sete mostra como a obra do Pai, Filho e Espírito se completa: 
E todos os dias, o Senhor acrescentava à igreja aqueles que estavam a caminho da salvação. (v. 47)
Sem usar campanhas, fazer chamados apelativos, comover massas á Marchas, sem prometer riquezas, sem sequer prometer o fim do sofrimento, pois ao afirmarem que o Cristo era o Kyrios², estavam dizendo que César não era senhor e sim Jesus Cristo, a Igreja cai nas graças do povo e crescia. Em Atos 2, Deus nos dá o mapa o qual devemos seguir em busca do reino: buscar capacitação em Deus; anunciar as Boas Novas do reino com nossas atitudes e com palavras quando necessário³; conduzir as pessoas a uma vida comunitária compartilhando posses, nosso tempo, nossos conselhos e lágrimas com os mais necessitados, e perseverar no que recebemos dos apóstolos (v. 42), que Jesus Cristo é o Filho de Deus que removeu a nossa dívida e trouxe-nos libertação.

¹ - Termo de origem grega que significa literalmente "falar em línguas desconhecidas" - LEXICON.
² - Palavra grega (κύριος) que significa Senhor. 
³ - "Evangelize, se necessário use palavras" - Francisco de Assis

Um comentário:

  1. Belo texto, meu amado colega... abraço. (Claudio Sampaio)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...