Frases

21 de out de 2011

Discussão sobre a morte de Muamar Kadhafi

Quando um comentário em uma rede social qualquer, rende quase quarenta calorosos comentários, ele merece virar um postagem. Escondi os nomes e copiei exatamente o que foi escrito:


20/10 - 11:19 - Felipe Cavalcante da Costa: Mataram o Kadhafi, ao que tudo indica. Fizeram como se fosse um bicho. O exemplo dado por Mandela e Tutu na Comissão da Verdade na África do Sul, onde houve divulgação e perdão, não foi seguido na Líbia. Hoje, damos mais um passo para trás. #LamentávelLíbia.

20/10 - 11:35 - E. B.: penso ao contrario peo mal que fiz foi pouco , como no AT lei por lei plantou , colheu e as maes que le fez chora , oprimiu e matou sem piedade como ficar .

20/10 - 12:11 - Felipe Cavalcante da Costa: Poxa vida, E. B. Nem parece que você tem Jesus em sua vida. Quem é sua regra? Rapaz, nunca leu Mateus 12:7, não? Jesus perdoou a todos os pecadores que encontrou. Foi duro apenas aos religiosos. E você pensa que seus muitos pecados são menores que os do Kadafhi? De onde tirou sua lista de pecados que diz que um é pior do que o outro?

20/10 - 12:16 - L. A. B.: Eu tenho certeza q nao fiz nada pior q genocidio. #khadafiJaVaiTarde !!! Eh por causa de 'perdoes' que o mundo ta indo pro buraco.

20/10 - 12:17 - Felipe Cavalcante da Costa: ‎"De olho por olho e dente por dente o mundo acabará cego e sem dentes" - Mahatma Gandhi

20/10 - 12:23 - L. A. B.: Eh, vc ta certo. Pq n deixam os pobres ditadores matando pessoas como se fossem gado?

20/10 - 13:37 - Felipe Cavalcante da Costa: A questão não sobre permissividades L. Trata-se de responder a brutalidade com brutalidade. Que o ditador líbio deve ser julgado, isso é claro. Deveria ter respondido por seus atos diante de um tribunal laico e internacional, e não esfolado vivo por cidadãos que não foram menos bestiais quanto Kadhafi. Não estamos no "velho oeste" onde as confusões são resolvidas na bala. Evoluímos tanto enquanto seres humanos pós-modernos para resolver nossos problemas no tiro? Creio que não. Todo malfeitor deve ser impedido e mal expurgado, mas não é fazendo da forma como foi feita que se resolve o problema L.

20/10 - 14:07 - L. A. B.: Eu achei a solucao eficaz. Entretanto, de certa forma foi um pouco brusco. Acho que ele deveria ser empalado em praça publica!

20/10 - 14:17 - Felipe Cavalcante da Costa: Respeito sua opinião. Mas fico com Leon Tolstói: "Cristo ensinou sua doutrina, que consiste não somente no fato de que é necessário não opôr-se ao mal com a violência, senão que em um novo conceito de vida, cuja aplicação à vida social daria como resultado o desaparecimento da luta entre os homens."

20/10 - 14:42 - L. A. B.: Cara, sem violencia como pegariam o cara? Pedindo por favor se entregue? Pera! Tentaram isso! E adivinhe? Esse mundo de Tolstoi eh uma viagem de cola e nao condiz com a realidade ontem, hoje e nem amanha.

20/10 - 15:06 - Felipe Cavalcante da Costa: É mais fácil agir com violência do que com pacificidade, L. Pegaram ele com vida. Assim como pegaram o Saddam com vida. No caso do Kadhafi, fizeram justiça com as próprias mãos. Pagou-se a violência com violência. Na mente dos Líbios a mensagem que fica é: somente com violência que conseguimos resolver nossos problemas. Violência gera violência. É como mistura de líquidos de tonalidade diferente: o líquido que tiver maior proporção na mistura prevalecerá.

20/10 - 15:34 - T. M.: É engraçado esse tipo de discussão. Uma porque ninguém aqui, eu acho, passou a vida inteira sob um governo ditador. Todos vivemos quase iguais a passarinhos e não sabemos, temos praticamente asas e não voamos, temos poder pra mudar muita coisa e não mudamos. Me incluo nisso. Eu chegar aqui e falar que reagiria com pacificidade ou violência não passa de falar. Podia ser uma baita de uma medrosa em meio a confusão, uma super mulher-maravilha salvadora da 'pátria' ou um zé que não tem interesse por isso tudo ou até mesmo poderia reagir de muitas outras formas que concluiriam ser pacífica ou violenta. Quero ver na hora que o bicho pegar meeeeesmo e não pegar com seu/meu vizinho, mas pegar com seu/meu nariz. Na maior parte das vezes teoria é teoria, prática é prática. Falar assim é ser estilo Bob Faria e cia. no futebol de domingo.

20/10 - 15:38 - L. A. B.: Pois é, também não faço idéia de como são as coisas por lá. Mas por toda a covardia e crueldade, acho que o povo Líbio está muito feliz com a notícia. Sangue nos zói, faca na caveira!

20/10 - 15:43 - Felipe Cavalcante da Costa: ‎T. M., acho que o foco da discussão foi perdido na sua fala. O que está em questão não é a ditadura líbia, ou a barbárie cometida pelo general líbio. O que está em julgamento é o modo como pegaram um ser humano e o esfolaram vivo para que fosse "vingado" os que sofreram nas mãos dele. O que ele fez foi terrível? CLARO! Mas não é disso que estou tratando aqui. Falo da boçalidade humano em retirar os direitos que ele tinha.

20/10 - 15:46 - L. A. B.: Começou o discurso de direitos humanos. Pra mim, direitos humanos é a maior merda que já inventaram no mundo moderno. Isso só serve pra defender bandido.

20/10 - 15:46 - Felipe Cavalcante da Costa: Quando trazemos o que acabo de dizer para o campo do cristianismo, é como se Deus lhe punisse pelo que você é e/ou merece. A graça que recebemos não costumamos dispensar aos outros. O Kadhafi merecia, enquanto ser humano, certo ou errado, um julgamento digno. E não o que foi feito. Como representante de um Deus que se chama pelo verbo "Amor", não acredito que fizeram o correto com o ditador. Jesus falou disso no sermão do monte. É disso que o cristianismo se trata. Se ele não mudar os nossos preceitos de julgamento, ele não passa de uma ideologia barata.

20/10 - 15:51 - L. A. B.: Felipe, acho sua opinião muito lógica é verdadeira, você defende o BEM acima de qualquer coisa. Infelizmente o mundo não responde bem a isso, não é eficaz nem eficiente. Me diga, o que um julgamento 'justo' mudaria? Ele seria condenado a enforcamento como aconteceu com o Saddam, ou qualquer coisa similar. É como defender criminosos incorrigíveis, como assassinos que consomem recursos que vieram originalmente do seu bolso, quando saem da prisão voltam para o crime. Eu sou completamente a favor da pena de morte!

20/10 - 15:59 - Felipe Cavalcante da Costa: ‎L., o que fizeram com o Saddam foi errado. Enforcá-lo como penalização não corrige o problema. Se fosse assim não haveriam mais ditadores no mundo, pois todos temeriam a forca. Cara creio que isso seja um tipo de escolha pessoal. É algo que você passa diante de uma prateleira, pega, olha e diz "isso é muito bom para mim", e leva para casa. O que penso, é o que aprendi na minha jornada espiritual com Cristo: sou um criminoso imperdoável aos olhos de muitos, devedor, incorrigível, imprestável, mentiroso, medroso, cometedor de pecados, etc., mas aprendi com Ele que sou aceitável aos seus olhos. Isso diz muito para mim. Jesus disse "eu vos dei o exemplo". Desde então tenho tentado repetir o que Ele fez e continua fazendo através da ação de seus seguidores (que não são necessariamente todos que dizem segui-lO). Ainda que o todo mundo ande contra isso, vou com esse propósito de andar na contra-mão. Como diz o John Lennon "Você pode dizer que eu sou um sonhador; Mas eu não sou o único; Eu tenho a esperança de que um dia você se juntará a nós; E o mundo será como um só" (Imagine).

20/10 - 16:01 - L. A. B.: Cara, acho que nem a arca de noé salvaria a humanidade. Somos o que somos.

20/10 - 16:03 - Felipe Cavalcante da Costa: Exterminar uma raça má não resolveu o problema e a história da arca de Noé nos mostra isso. Uma mudança de paradigmas, uma renovação de mentalidade, como propõe o cristianismo, sim.

20/10 - 16:04 - L. A. B.: O pecado sempre voltará. E não é preciso mais do que uma maçã pra provar isso!

20/10 - 18:00 - G. F.: L. Cristo nos disse que o simples fato de odiar seu irmão já lhe da posição de assassino, ou seja, dizer que não cometemos genocídio como Kadhafi ou outros ditadores é simplesmente comparar pecadores com pecadores, o que o Felipe está tentando expor aqui é que temos que compará-lo ao que é Perfeito. Somos todos errados, todos dignos de condenação. Dizer que foi certo exterminar Kadhafi, ou Bin Laden, ou Sadam é o mesmo que concordar que Hitler não foi tão mal assim matando alguns judeus, ou a morte de milhares de homossexuais que "incomodam" a sociedade já perturbada em que vivemos. Como Cristo mesmo disse a Pedro depois e arrancar o bife de orelha do soldado: "Aquele que viver pela espada, por ela mesma morrerá". estamos tão acostumados com violência, que nos parece aceitável, matar um homem como se abate uma galinha

20/10 - 19:00 - L. A. B.: E fato! Como podem matar o Khadafi como se mata uma galinha. E muito piedoso!!

20/10 - 20:00 - Felipe Cavalcante da Costa: A boca fala do que o coração está cheio.

20/10 - 20:01 - L. A. B.: Meu coracao esta cheio de alegria. Mas minha mente nao aceita injusticas e nao perdoa animais em pele de humanos.

20/10 - 20:02 - Felipe Cavalcante da Costa: O L., não se responde a brutalidade com brutalidade meu querido. As injustiças não devem ser aceitas, nem apoiadas e tão pouco ignoradas. Só não deve ser pela via da violência.

21/10 - 01:00 - T. C. F.: Amigo, vamos para nossa Constituição que é a palavra; ouviu como este ditador agiu sem misericórdia com o seu povo!!! "Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triufa do juizo." Tg. 2:13 e Sl 11:5 É dificil para nós entendermos a forma de Deus fazer justiça na terra, mas ele faz!!!Quando o cálice da sua ira transborda!!! sai da frente!!! Misericórdia!!!

21/10 - 02:00 - V. F.: a violência a qual ele fez a todos os libaneses, voltou se contra ele."violência gera violência"

21/10 - 09:00 - J. R.: A expressão de vitoria com o assassinato do ditador emanava nos sorrisos do povo Líbio, ver seu tirano fragilizado encontrado dentro de uma tubulação de esgoto, humilhado e impotente deu à aquele povo a sensação ou a "impressão" de que ele venceram. A pergunta que fica e com que Espirito vai se reconstruir a identidade desse povo ressentido e "vitorioso"????

21/10 - 12:10 - Felipe Cavalcante da Costa: ‎T. C. F., creio que Deus seja alguém que zela pela justiça e seu "juízo", isto é, seu julgamento é infalível. Dizer que o Kadhafi sofreu a "justiça divina", creio que seja um pouco precipitado. Jesus no início de seu ministério na cidade de Nazaré fez a leitura do rolo de Isaías 61:1-2 anunciando que havia se cumprido aquela passagem. Se você ler Isaías 61, verá que Jesus não disse nada sobre Jesus nada disse sobre "...e o dia da vingança do nosso Deus", contido no segundo verso. Jesus veio anunciar o "ano aceitável do Senhor", e não o dia "de Sua vingança". Isso, cremos, se dará no fim. Está reservado para o Dia do Julgamento. O problema é que costumamos acreditar que os erros do Kadhafi são piores que os nossos. Nossa indiferença política que mata milhares neste país, nossa ignorância religiosa, nosso preconceito "ao diferente", nosso desejo de ter um presidente "evangélico" e não um povo quebrantado diante de Deus. Sugiro uma leitura da parábola do Joio e do Trigo, contida no Evangelho de Mateus 13. Acreditar que somos os agentes da vingança de Deus é repetir as Guerras Santas que dizimaram milhões de inocentes na história, minha irmã.

21/10 - 12:15 - Felipe Cavalcante da Costa: Concordo V. F. A violência que ele fez, gerou violência. Gostamos de violência? Nããããão... Mas como diz uma música do Oficina G3, somos "humanos que pedem a paz em toda a Terra; e a buscam com armas e tanques de guerra". É como dizer que vai separar uma briga de foices, cortando os braços dos brigões. Fazer eco á violência não expurga a violência, antes a alimenta.

21/10 - 12:15 - Felipe Cavalcante da Costa: ‎J. R., os mais jovens aprenderam que a "paz" se conquista no esfolamento de um ser humano. Acredito que em alguns anos ouviremos muito ainda da Líbia. E temo que as notícias não sejam boas.

21/10 - 12:30 - L. A. B.: Seria bom mesmo se o Kadhafi continuasse no poder ne? Voce ja leu alguma coisa sobre as atrocidades cometidas durante o poder dele? Eu DUVIDO e MUITO!

21/10 - 13:01 - Felipe Cavalcante da Costa: Em momento algum concordei com os atos de Kadhafi ou sua continuidade no poder. O que discuto aqui até o momento é a brutalidade que fizeram contra um ser humano que merecia um julgamento justo diante de um tribunal. Parece que alguns estão cegos pelas atrocidade que ele cometeu quando no poder, e nisso qualquer coisa que fizerem contra ele é "justificável". Um dos princípios da advocacia é que "todos têm direito a defesa". Nem os que sofreram em suas mãos, nem ele mereciam tais atos de violência.


21/10 - 21:40 - E. W.: eu acho q falar é facil...pimenta nos olhos dos outros é refresco...se fosse vc..ou alguem da sua familia...vc nao ia falar de direitos humanos e etc....foi tarde mesmooooooooooooooo..... cristo?????coraçao de cristo só ele tem....desculpa aí!mas perdoar isso ai nao dá nao..

21/10 - 22:44 - Felipe Cavalcante da Costa: Minha "ingenuidade" é acreditar que todos querem seguir o exemplo de Jesus. Não estou aqui "pagando" de superior a ninguém, mas como não experimento nem experimentei a barbárie líbia, me dou o luxo de teorizar o certo. Fazer o "errado" é consequência da minha falha em acertar, e jamais algo premeditado pelo meu senso de julgamento, que é falho.


Interlocutores:

Felipe Cavalcante da Costa;
E. B.;
L. A. B.;
T. M.;
G. F.;
T. C. F.;
V. F.;
J. R.; e
E. W. 

3 comentários:

  1. O que fizeram com o Kadafi foi brutal, mas é ingenuidade pensar que seria diferente. Morto, o cara é um problema, imagina vivo.

    Ele provou do veneno que aplicou ao seu povo durante quatro décadas.

    Cada povo tem a sua própria maneira de resolver os seus conflitos. Os ditadores sul americanos mataram, roubaram, torturaram e, em sua maioria, morreram velhinhos e prósperos como vovôs cuidando dos netos.

    O Kadafi, assim como o Saddan e o Bin Ladem, só caiu porque deixou de ser interessante aos EUA e à Europa.

    Vejamos o caso da Síria, e da Arábia Saudita, que são ditaduras terríveis e opressoras, e não ouço nenhum europeu e americano falando nada.

    Vamos ver o que vai acontecer daqui para frente.

    Um grande abraço,

    Marcos Vichi

    ResponderExcluir
  2. É isso aí. assino em baixo o que o companheiro Marcos Vichi escreveu. Rapaz, é lobo matando lobo e nessa história quem se ferra de verdade sã as ovelhas.

    Dobrando os meios:

    Assiti a um vídeo do Pe Paulo Ricardo onde ele dá explicações sobre a teologia da prosperidade. No finalzinho ele faz uma apologia católica. Afinal é um apologeta...rsrs. Mas a análise do problema é consistente.

    ResponderExcluir
  3. o link - http://www.youtube.com/watch?v=LNmdIvTyHQQ&feature=player_embedded

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...