Frases

15 de abr de 2011

Ser ou não ser, eis a questão

Pergunta que está em minha cabeça há muito tempo é esta: o que é ser cristão?

À minha mente vem inúmeras resposta já dadas ou pré-estabelecidas por alguma Teologia Sistemática de algum liberal ou fundamentalista. Um resposta complexa nos afastaria do Homem simples de Nazaré que vivia com gente que com gente que não havia estudado como Saulo de Tarso. Paradoxalmente, uma resposta simplista descaracterizaria o Deus que andou entre os pecadores do século I e ainda hoje no século XXI, mexe com a vida de pecadores, dos quais faço parte.

No emaranhado de reflexões vazias e sem nexo, ouso perguntar ao Cristo: Jesus, o que significa ser cristão? O silêncio da resposta dEle me tranqüiliza. Sua resposta, talvez já tenha sido dada e, talvez, até mesmo seguida - creio nos meus momentos de esperança.

Alguns tentam responder a minha indagação, que precisa de resposta, apontando para as minúcias da legislação bíblica. Os hebreus descendentes de Abraão bem tentaram responder a situação que se encontravam no exílio babilônico, apontando para a não-observância da Lei de Moisés. "Só pode ter sido por isso, que estamos aqui!", deve ter chegado a conclusão algum sacerdote sedento de resposta, assim como eu estou. No entanto, seguir uma série de mandamentos de forma robótica, sem entender a essência do mandamento, assemelha-se (me empresta a analogia Paulo Brabo?) a inteligência artificial dos programas de computador que respondem a linhas de comando, ou seja, seguem uma "lei". Seguir regras não faz de ninguém um cristão.

Outros ainda diriam que fazer parte de um grupo de pessoas que concordam em alguns pontos primordiais (ainda que para agradar uns aos outros), algo como a tal κοινωνία - koinonia. Ajuntamentos nem sempre corresponderam a cumprir a vontade de Deus. Isaías (1:10-17), Jeremias (7:1-16) e Amós (5:20-24) compreenderam isso muito bem. Sempre que ingressamos em um grupo estamos automaticamente negando aos demais. Quando isso aponta para dentro de um ambiente, que institucionalmente possui regras e agenda própria e ousadamente auto-proclamasse "Casa de Deus", por certo estamos cada vez mais longe do Cristo, que ao olhar para o Templo disse que iria ao chão (Mateus 24:1-2). Ingressar em um grupo ou numa instituição não de ninguém um cristão.

O que seria então ser um cristão? - insisto em perguntar. Cheguei a uma conclusão que não espero que seja seguida, apenas respeitada. Não sou tão pretensioso e ambicioso assim. Talvez um pouco mais do que eu deveria...

Cristão, etimologicamente significa "pequeno Cristo". Se ficarmos apenas analisando a expressão "pequeno Cristo" já seria assunto para "livros que não caberiam no mundo, se os escrevessem" (João 21:25). Ser um pequeno Cristo é compartilhar com Ele um pedaço, ainda que diminuto, de Sua essência. É uma dádiva. É andar como Ele, agir como Ele, orar como Ele, chorar como Ele, sentir como Ele, amar como Ele, morrer (sim!) como Ele.

É receber a preciosa incumbência contida no salmo 82 que diz: "Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.". Receber o Espírito que em nós habita e "ser Jesus" para o Outro. E que nesse "Outro" mora o próprio Deus (Mateus 25:45). É compreender que não precisamos de uma grande força tarefa para ajudar as pessoas, uma pessoa basta. Já dizia o ditado evangélico, "um com Deus é maioria".

É preferir estar com prostitutas, beberrões, adúlteros, enfermos, nús, famintos, presos, Felipe's e outros pecadores a estar com santos, levitas, pastores, bem vestidos, ricos, pessoas aceitas pela comunidade, em reuniões solenes (Amós 5:21), etc. É ter a certeza que invadiu Paulo que preso, pediu a Timóteo "Traze a capa... bem como os livros, especialmente os pergaminhos [que escrevi]. Toma contigo a Marcos e traze-o, pois me é útil para o ministério". Numa outra oportunidade Paulo recebeu o "consolo de Deus" na forma de uma visita de Tito. "Paulo não fazia distinção do tipo "a igreja fez isso, mas Deus fez aquilo". Uma divisão como essa perderia a ênfase que ele havia dado com tanta freqüência. A igreja é o corpo de Cristo; portanto, se a igreja o fez, Deus o fez."¹. Em suma, é compreender que você pode ser a maior porção de Cristo que alguém possa conhecer.

Ser cristão, é ainda, não gastar a vida para salvá-la, pois assim a estará perdendo. É desejar o encontro com Cristo, no dia em que Ele nos chamar, e assim não temer mais a morte. É concluir que não somos daqui. Somos peregrinos nessa Terra (Hebreus 11:13). É desfrutar de tudo e não possuir nada, como Ele. É não ter aonde reclinar a cabeça e dormir todas as noites cercado de anjos. É não ter o que comer e nunca morrer de fome, antes compartilhar o pouco, talvez cinco pães e dois peixes, com muitos amigos. É não se importar com os problemas de amanhã, antes resolver os de hoje. É servir com amor e jamais almejar ser o maior. É aprender com Ele que o legal é "esvaziar-se" e não encher-nos. É amar as pessoas como amamos o pior dos pecadores: nós mesmos.

¹ Decepcionado com Deus, Philip Yancey

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...