Frases

27 de abr de 2011

Graça em um Quaker


Isso me faz lembrar um quáquer¹ que tinha uma vaca teimosa. A hora da ordenha sempre era um choque entre duas vontades. Naquela manhã em particular, ela estava irritada de maneira incomum, mas ele estava determinado a passar pela sessão sem muito entrevero. Quando um fazendeiro começou a ordenhá-la, a velha Madona pisou no pé dele com toda a força. Ele lutou silenciosamente, resmungou um pouco para si mesmo, liberou seu pé e então se sentou no banquinho de novo.

Ela, então, balançou o rabo bem no rosto dele, como um longo chicote de pêlos. Ele simplesmente  se inclinou para trás de modo que a cauda não pudesse alcançá-lo. A seguir, ela chutou o balde que, naquele momento, estava até a metade de leite morno. O fazendeiro começou tudo de novo, resmungando algumas palavras para si mesmo, sem nunca perder a calma.

Ao terminar a ordenha, deu um profundo suspiro de alívio, pegou o balde e o banquinho e, quando estava saindo, ela deu um passo para trás e deu-lhe um coice que o jogou contra a parede do celeiro, a três ou quatro metros de distância.

Aquilo foi o suficiente. Ele se levantou, marchou até a vaca, olhou bem para aqueles grandes olhos e, enquanto chacoalhava um dedo longo e magro diante dela, gritou: "Tu sabes que sou um quáquer. Tu também sabes que não posso revidar... MAS POSSO VENDER-TE A UM PRESBITERIANO²!".

Extraído de O Despertar da Graça, de Charles R. Swindoll.

¹ Quaker (também denomidado quacre, ou quáquer) é o nome dado a vários grupos religiosos, com origem comum num movimento protestante britânico do século XVII. Os quakers são chamados também de Sociedade Religiosa dos Amigos (em inglês: Religious Society of Friends), ou simplesmente Sociedade dos Amigos ou Amigos. Eles são conhecidos pela defesa do PACIFISMO e da SIMPLICIDADE. Estima-se que haja 360.000 quakers no mundo, sendo a maior parte da África; o Quênia tem a maior comunidade quaker. (Fonte: http://fwccworld.org/find_friends/map.shtml)

² A história do movimento presbiteriano é cercado de episódios de luta pela liberdade de exercício da fé. O episódio mais sangrento foi o massacre do Dia de São Bartolomeu (24-08-1572), na França (embora hajam controvérsias sobre a participação destes nos conflitos). E também na guerra da Revolução Americana, os presbiterianos tiveram uma atuação destacada. (Fonte: Igreja Presbiteriana do Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...