Frases

17 de fev de 2011

Fé e maturidade

O filósofo dinamarquês Sören Kierkegaard disse que os cristãos faziam-no lembrar de estudantes que desejam olhar as respostas dos seus problemas de matemática, respostas estas que estão no fim do livro, em vez de resolver os problemas. Confesso que sou assim, e duvido que seja o único. Ansiamos por atalhos.
Mas os atalhos geralmente nos afastam do crescimento, não nos aproximam dele. Aplique esse princípio diretamente em Jó: qual foi o resultado final do teste pelo qual passou? Como disse o rabino Abraham Heschel, "Uma fé como a de Jó não pode ser sacudida porquanto é o resultado de ter sido sacudida".

Num artigo sobre a oração, C. S. Lewis sugeriu que Deus trata os novos cristãos com um tipo especial de ternura, bem parecida com a que um pai dispensa a um recém-nascido. Ele cita um cristão experiente: "Tenho visto muitas respostas impressionantes a orações, e mais de uma vez vi uma resposta que achei um milagre. Mas geralmente elas vêm no início, antes da conversão, ou logo após. À medida que a vida cristã transcorre, elas tendem a ser mais raras. As respostas negativas às orações, de igual forma, não são apenas mais freqüentes; tornam-se mais inconfundíveis, mais enfáticas."

À primeira vista, uma idéia dessas parece estar virada às avessas. Não devia a fé se tornar mais fácil, e não mais difícil, à medida que o cristão progride? Mas, como assinala Lewis, o Novo Testamento oferece dois grandes exemplos de orações não respondidas: Jesus implorou três vezes a Deus; "Passa de mim este cálice", e Paulo suplicou a Deus que curasse seu "espinho na carne".

Lewis indaga: "Quer dizer então que Deus abandona justo aqueles que o servem melhor? Bem, aquele que o serviu melhor do que todos disse, perto de sua excruciante morte: 'Por que me desamparaste?' Quando Deus se torna homem, aquele Homem, dentre todos os demais, é o que, em Sua maior necessidade, menos recebe consolo de Deus. Aqui há um mistério que, mesmo que eu tivesse condições, talvez não tivesse a coragem de explorar. Nesse ínterim, é melhor que pessoas como você e eu, superando todas as esperanças e probabilidades, tendo nossas orações às vezes atendidas, não tiremos conclusões apressadas quanto às vantagens que nós mesmos temos. Se fôssemos mais fortes, talvez fôssemos tratados com menos ternura. Se fôssemos mais corajosos, talvez fôssemos enviados, com bem menos ajuda, para defender posições bem mais críticas na grande batalha."

Extraído de Decepcionado com Deus, de Philip Yancey.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...