Frases

29 de jan de 2011

Viciados pelo cheiro de novo

Quando a nossa vida entra no marasmo por certo perderemos o foco. A "rotina" é algo que frustra relacionamentos conjugais e talvez seja a maior causa de divórcio. Afinal de contas, somos atraídos pelo "novo". Tudo o que é novo nos dá o sentimento de poder. Isso pode ser visto em pessoas que são frenéticos consumistas.


Quando o maior de todos os relacionamentos, o relacionamento com Deus, cai na monotonia, toda a vida do cristão é afetada pelo tédio. Em dias os quais os líderes fazem verdadeiros malabarismos para manter a platéia atenta e não sintam vontade de "buscar fogo" em outra igreja, o risco de cair no tédio é grande, pois um dia o líder não agüenta manter o ritmo que o povo pede por novidade.

O crente de nossos dias é movido pela novidade a qual o pastor ou o grupo de louvor pode proporcionar. Contou-me um professor do seminário que certa vez ao encontrar com o grupo de jovens de sua igreja se direcionando para a "igreja da rua de trás", perguntou aonde iam na hora do culto. Os jovens lhe responderam que estavam indo em uma igreja a qual todos diziam que "um novo mover de Deus" estava mudando a igreja e queriam buscar fogo para a igreja do meu professor.

Liderando jovens desde o ano passado, decidi correr o risco de não entrar na onda desses animadores de palco. Jesus não me chamou para segurar crente na igreja. Não me vocacionou para entreter o povo dEle com "moveres" do Espírito Santo. Não colocou no meu coração campanhas para que eles estejam firmes "na corrente" da campanha. Não me chamou para fazê-los me amarem pelas piadas que posso contar enquanto prego, antes para que eles O amem pelo que Ele é. Decidi correr o risco de ficar sozinho na igreja esperando um único fiel a Deus, e não fiel a água agitada pelo anjo (João 5:4).

Recentemente estive com um jovem casal que está passando por crises no casamento. Eles fazem parte de uma grande igreja em Belo Horizonte e são conselheiros em culto de jovens dessa igreja. A esposa havia saído de casa, pois o marido estava indo beber com os amigos e voltava tarde da madrugada. Ao conversar com o marido para saber o que estava acontecendo e descobri qual era o problema: não havia problemas.

O jovem tem um bom emprego, um bom carro, mora em um bom apartamento, é financeiramente próspero e tem uma filhinha linda (um cara semelhante a Zaqueu, tem tudo menos Jesus). Ele disse que há algum tempo não vem sentido mais prazer no culto, nas pregações, nas orações, etc. Ele sabia que estava errado, mas não sabia explicar a razão de não sentir prazer em nada mais. Ele havia caído em uma apatia pela vida que não sabia explicar. Faltava-lhe o "novo". Algo que as igrejas de hoje querem oferecer a qualquer custo para manter os fiéis de Deus, fiéis ao líder religioso.

A única novidade que tem que atrair o crente é Cristo: Ele é a mais antiga e a mais atual da novidades para o mundo. A paixão que tem que mover o crente não é a nova música que os levitas cantaram e sim a música que o bater do coração de Deus está tocando. Não devemos ser atraídos pela última ilustração que o pastor fez na pregação e sim pela ilustração do Deus encarnado, morto e ressurreto que viveu, morreu e ressuscitou por mim e por você. Sejamos atraídos pela Novidade das novidades: Ele vive!
"De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida." Romanos 6.4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...